Publicado em

Expectativas da Maternidade: a 1° gestação e a ansiedade

expectativas da maternidade

Como controlar as expectativas da maternidade, especialmente na 1° gestação? Mulheres já são ansiosas por natureza, quando decidem ser mãe então, não há quem possa controlar a ansiedade!

Quais são as expectativas da maternidade

As expectativas já começam até mesmo antes da gravidez, com a vontade de engravidar. Depois, na gestação, seguem as demais expectativas… com quem o bebê vai ser mais parecido? Eu vou ter leite para amamentá-lo? Ele vai dormir a noite toda? Vai ser uma criança calma?

Normalmente as mulheres se imaginam como uma linda gestante, com pele maravilhosa, cabelos brilhantes, comendo só produtos saudáveis. Planejam o parto, pensam em como terão tempo livre quando o bebê recém-nascido estiver dormindo, e o quanto vão se esforçar para voltar logo ao corpo anterior a gestação.

E quando as coisas não ocorrem conforme o esperado?

Não há nada de errado em criar expectativas, é ótimo sonhar e planejar! No entanto, é bom criar expectativas que sejam alcançáveis, digamos assim. Por exemplo: a mãe passa a gestação toda esperando um parto natural e o bebê não encaixa na posição correta… isso pode gerar uma grande frustração! Ou aparecem espinhas durante a gravidez, ou você não consegue controlar a vontade de comer porcarias, ou o bebê nasce e ele não é tão calminho assim… não dorme durante as noites.

Tantas coisas podem não acontecer de acordo com as expectativas, por isso, é bom ter mais planos! Que tal um plano A, um B e ainda um C? Por exemplo, prepare-se e organize-se para que o parto seja como tiver que ser, pensando no bem do bebê. E se você engordar mais do que imaginava, aproveite a gestação e se preocupe com o corpo após o nascimento. Se o bebê não dormir durante a noite, não se programe para fazer tantas coisas e aproveite os períodos que ele dormir de dia, para descansar também.

O que não deve acontecer é você deixar de aproveitar a gestação por estar frustrada com algo. Esse período é mágico e de muitas transformações, aproveite!

Gostou desse post? Então fique a vontade para comentar e curtir logo abaixo. Você também pode compartilhar em suas redes sociais.

Quer ler mais um pouco? Clique aqui e leia sobre a gestação após os 35 anos de idade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *