Publicado em

Para as mães que não puderam amamentar

mães que não puderam amamentar

A maternidade, todos sabemos, é um sonho para grande parte das mulheres. O sonho de ser mãe envolve a gestação do bebê, nascimento, amamentação… todas essas coisas e mais várias outras fazem parte de um mesmo universo. Só que muitas vezes, por algum motivo, a mãe não consegue amamentar. Temos algumas coisas a dizer para as mães que não puderam amamentar

É normal sentir frustração

Afinal, ser mãe é um sonho e alimentar seu bebê faz parte do pacote. Todas sabemos a importância do leite materno, o quão bem ele faz ao bebê e à mãe, isso é inquestionável. Justamente porque a amamentação é tão defendida atualmente, que muitas pessoas julgam quem não amamenta.

Vale lembrar que é muuuuuuuito provável (para não afirmar com toda certeza) que mães que não puderam amamentar tentaram de todas as formas possíveis. Mas às vezes, mesmo buscando todos os recursos profissionais para ajudá-la, seja por um motivo ou outro, o leite não vem, ou não vem em quantidade suficiente, ou seca. Acredite, essas mães sofrem bastante. Muitas mulheres famosas não puderam amamentar e falaram sobre sua frustração, como é o caso da jornalista Fernanda Gentil e da atriz Debora Secco.

Não se deixe abalar pelas opiniões alheias

Assim como na gestação as grávidas ouvem centenas de palpites, inclusive quando não perguntam nada, quando o bebê nasce é da mesma forma. Cabe a mãe (e ao pai) dar um “chega pra lá” nos palpites que não lhe interessam, especialmente naqueles que acabam ofendendo.

E por favor, se você é mãe e teve sucesso na amamentação do seu bebê, não faça comparações com aquelas que estão sofrendo. Comentários como “você não tentou o suficiente”, “é o momento mais importante entre mãe e bebê”, “ele não ficará tão protegido de doenças” ou “você não se alimentou como deveria”, etc., só aumentam o sentimento de culpa da mãe, e não ajudam em nada.

Aliás, em todas as situações, sempre é bom lembrar: faça e diga aos outros, apenas aquilo que gostaria que dissessem e fizessem à você. 😉

Carta para as mães que não puderam amamentar

Vimos um lindo post da Dra Kelly Marques Oliveira- CRM 145039, no Blog Pediatria Descomplicada (link AQUI), em resposta ao desabafo da jornalista Fernanda Gentil sobre o assunto, e copiamos alguns trechos. Boa leitura!

“Querida Fernanda
Essa carta é para você e todas as mamães que tiveram dificuldade em amamentar e por algum motivo, não conseguiram.
Como você mesmo escreveu o nascimento do bebê é algo mágico, e se tornar mãe faz parte de todo um processo em que cresce um amor que não cabe no peito.
Dificilmente alguma mãe não quer ou não pode amamentar, por alguma razão médica, como doença ou algum tratamento que não é possível a amamentação. Sendo assim, a grande maioria das mães quer amamentar, e quer muito!

(…)

É preciso ouvir, é preciso ter compaixão, amor…é preciso ajudar de verdade! Não adianta falar para uma mãe que está com mamilos machucados, que sente dor ao amamentar, que o bebê chora o tempo todo (de fome muitas vezes!) que é só dar o peito e tudo vai passar….As vezes passa…mas as vezes não…e isso culmina num desmame precoce! Se você é incapaz de oferecer ajuda (isso significa ajuda mesmo e não somente coloca no peito que uma hora dá certo), fazer afirmações negativas e desencorajamento não ajuda muito.

(…)

Será que uma mãe que quer o melhor para o seu bebê pode ser culpada por isso? Eu sinceramente acredito que não. Já ouvi tanta coisa errada (palpite, afirmações, orientações) erradas vindo de tanta gente diferente, que considero que a mãe que conseguiu amamentar e uma verdadeira heroína, dada as circunstâncias que jogam contra. Mamães, tirem essa culpa de vocês. Vocês não são menos mães porque não amamentaram, ou porque por algum motivo o bebê acabou desmamando cedo. Se existe alguma culpa no processo todo, acredite, ela não é sua. Bola pra frente! A vida é um constante aprendizado, quem sabe nossa vivência não pode ajudar outras mães? Ou as próximas gestações? Ou nossos netos?

Quem somos nós para julgar o próximo? Será que sabemos que dificuldades e problemas aquela mãe passou? O quanto ela gostaria de amamentar mais? O quanto ela passou noites chorando porque seu bebê queria cada vez menos o peito e ela sentia que tinha cada vez menos leite?
Por isso mamãe se você não conseguiu amamentar, seja por falta de informação, de suporte familiar, questões emocionais, insegurança, medo, doença…ou mesmo se decidiu não amamentar….Não, não estou aqui para julgar você.”

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *